Em meio a uma alta preocupante da inflação, que voltou a níveis somente vistos em 2002, a presidente Dilma Rousseff prepara um pacote de maldades, digo, medidas para acalmar o dragão. Entre aumento da taxa de juros e algumas chicotadas em Joaquim Levy, a presidente criou um plano que ataca a cesta básica: colocou o nutricionista que a fez emagrecer 15 quilos em dois meses para decidir o que irá em sua nova versão.

“No que se refere à nova cesta básica, vamos controlar a inflação e ajudar o trabalhador no nível da saúde, porque mais importante que o poder de compra é o poder de comprar uma roupinha dois números menor”, disse a presidente em comunicado. “Por isso, pedi ao Waldemar, meu nutricionista, que decida o que vai na nova cesta. Assim esperamos diminuir o valor em até 700%. Veja só, no que se refere a arroz e macarrão na cesta, não pode dois carboidratos. Meio quilo de arroz integral e um peito de frango tem que durar o mês inteiro para a família. Sal também não pode. A nova cesta básica vai custar 50 reais e assim a inflação vai, digamos, emagrecer”, completou, rindo da própria piada.

M Zorzanelli