Uma das estratégias mais fortes do Palácio do Planalto foi revelada: a escolha de Michel Temer como vice-presidente da República, na chapa de Dilma Rousseff, não se tratou de composição partidária. Temer, uma escolha pessoa de Dilma, é uma espécie de escudo da presidenta contra seu impeachment. Tendo o político como seu vice, Dilma acreditava que o povo ia preferir que ela continuasse no poder, seja qual fosse o cenário do país.

E acertou. Nas redes sociais, sempre que alguém defende a saída da presidenta, alguém comenta: “mas você sabe que Michel Temer seria o presidente, né?”.

O povo brasileiro na encruzilhada.