Feliciano quer liberação para tratar menstruação como se fosse doença

Marco Feliciano uma vez mais desperta polêmica. Após querer tratar a homossexualidade como doença, ele agora disse que quer que a menstruação também seja vista como uma enfermidade. Segundo o pastor: O livro de Levítico é bem claro quanto a enfermidade “a mulher deveria ficar separada por causa da sua imundície  por 7 dias”.  A prova mais concreta que temos disso é que mulheres que trabalham juntas, convivem juntas, geralmente menstruam na mesma época, isso se caracteriza como uma epidemia de menstruação. Em Brasília, por exemplo, a Dilma fica sempre menstruada junto com as senadoras.

O pastor foi ainda mais longe e disse que absorventes não são cura, são paliativos, o melhor é realmente deixar as mulheres isoladas e usá-las apenas na época da procriação. O movimento feminista imediatamente reagiu e ameaçou borrifar água no cabelo com chapinha do pastor. Marco Feliciano é conhecido também porque, seguindo a Bíblia, proibiu que sua esposa emitisse opiniões no culto e só entrasse na igreja de véu.

Vinícius Antunes