Depois de assumir a paternidade da estabilização da moeda, do fim da inflação e dos programas sociais, o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva entrou no STF com um pedido de reconhecimento de paternidade do jovem Tomás Dutra Schmidt assim que soube do resultado negativo no exame de DNA.

Lula teria confidenciado a interlocutores próximos que tem muito mais competência para ser pai do que FHC

– Tem ex-presidente que começou o mandato com filho genro de banqueiro e terminou com filho genro de sem banco, eu comecei com o meu filho limpando bunda de elefante e terminei com ele empresário milionáio dos games, mesmo que meu filho jamais tenha conseguido até hoje atingir a telinha de cima no Donkey Kong. – teriam sido as palavras do ex-presidente Lula.

Não será necessária a sua ida à Nova York para exame de DNA porque ainda se encontra facilmente nos Estados Unidos amostras de saliva do ex-presidente. Tais amostras são remanescentes da sua última palestra na Microsoft no Vale do Silicone.

Enviada pelo leitor Alexandre Souto